Tabela Comparativa de Laminados para Circuito Impresso

Utilize a tabela a seguir para comparar os diversos materiais e modelos de laminados.

Classe Composição Propriedades Gerais Aplicações Típicas Aparência Típica Alternativas Comentários
CEM-1 Resina Epóxi, Fibra de vidro (na superfície) e Papel (no interior).
Chamado de Composite.
– Estampável à frio
– Propriedades elétricas e físicas melhores que os laminados com papel
– Equipamentos eletrônicos em geral
– Indústria automotiva
– Rádio e TV
Várias tonalidades amareladas CEM-3 – Com retardante à chama de classe V-0
– A performance varia muito entre fabricantes
CEM-3 Resina Epóxi e Fibra de vidro não trançada – Estampável, porém mais duro que o CEM-1
– Propriedades elétricas e físicas intermediárias entre o CEM-1 e o FR-4
– Equipamentos eletrônicos em geral
– Industria automotiva
– Informática
– Telecomunicações
Várias tonalidades (de leitosa à amarelada) FR-4 – Com retardante à chama de classe V-0
– Aplicável para placas dupla-face
FR-1 Resina fenólica e Papel – Estampável à frio
– Propriedades elétricas pobres sob umidade
– Estabilidade dimensional baixa
– Equipamentos de uso geral / Entretenimento Marrom claro FR-2 – Custo baixo
– Utilizado para placas face-simples
– Com retardante à chama de classe mínima V-1
FR-2 Resina fenólica e Papel – Propriedades gerais muito similares às do FR-1
– Estampável à frio
– Boas propriedades físicas e elétricas
– Estabilidade dimensional baixa
– Equipamentos de uso geral / Entretenimento Marrom claro FR-1 – Custo baixo
– Utilizado para placas face-simples
– Com retardante à chama de classe mínima V-1
FR-4 Resina epóxi e Tecido de fibra de vidro – Alta resistência à flexão, calor e umidade
– Propriedades elétricas e físicas excelentes sob umidade
– Excelente estabilidade dimensional
– Baixa absorção de água
– Indústria automotiva
– Equipamentos eletrônicos em geral
– Equipamentos de alta confiabilidade
Translúcido amarelado CEM-3 – Com retardante à chama de classe V-0
– Laminado mais utilizado para placas com furos metalizados
– Aplicável para placas dupla-face e multicamada
RO 3003 PTFE e Cerâmica – Material flexível
– Propriedades elétricas e estabilidade termo-mecânica semelhantes à família RT/Duroid 6000, porém a um custo mais baixo.
– Coeficiente de Expansão Térmica (CTE) superficial similar ao do cobre.
– Adequado para placas multilayers em combinação com FR4.
– Aplicações comerciais de alta frequência (até 30~40 GHz). Coloração creme leitoso. RO 3003 – Atende à diretiva RoHS.
– Necessário tratamento dos furos com plasma previamente à sua metalização.
RO 4003 Fibra de vidro com cerâmica e hidrocarboneto – Material rígido.
– Performance à alta frequência comparável a dos materiais com PTFE, porém com custo mais reduzido.
– Reduzida expansão no eixo Z (compatível com processos lead-free).
– Excelente estabilidade dimensional e elétrica.
– Tg > 280ºC e Td entre 390ºC e 425ºC.
– Aplicações comerciais de alta frequência. Coloração branca leitosa. RO 4003 – Não contém retardante à chama.
– Atende à diretiva RoHS.
– Aplicável para placas dupla-face.
RT / Duroid 5880 PTFE e Microfibra de vidro – Material flexível e isotrópico.
– Constante dielétrica e taxa de absorção de água extremamente baixas.
– Excelente resistência química.
– Aplicações de alta frequência e para ambientes com alta umidade. Coloração cinza escuro. RT / Duroid 5880 – Atende à diretiva RoHS.
– Necessário tratamento dos furos com plasma previamente à sua metalização.
RT / Duroid 6010 PTFE e Cerâmica – Material flexível.
– Constante dielétrica alta (10,2).
– Baixa absorção de água.
– Boa estabilidade termo-mecânica.
– Baixa expansão no eixo Z.
– Aplicações eletrônicas e de micro-ondas que requerem alta constante dielétrica. Coloração creme leitoso. RT / Duroid 6010 – Atende à diretiva RoHS.
– Necessário tratamento dos furos com plasma previamente à sua metalização.
TMM Cerâmica e hidrocarboneto – Material rígido.
– Variações com constantes dielétricas entre 3,27 e 9,80.
– Excelentes propriedades e estabilidade mecânica e elétrica sob condições severas de temperatura.
– Coeficiente de expansão térmica similar ao do cobre (alta confiabilidade de metalização nos furos).
Circuitos para micro-ondas, RF, antenas e satélites. Coloração branca leitosa. TMM – Material frágil mecanicamente.
– Aplicável para placas dupla-face.
– Atende à diretiva RoHS.
Ultralam 2000 PTFE e Fibra de vidro trançada – Material flexível.
– Estabilidade dimensional maximizada pela trama de fibra de vidro.
– Excelente resistência química.
– Controle de impedância com alta confiabilidade. Coloração cinza escuro. Ultralam 2000 – Atende à diretiva RoHS.
– Necessário tratamento dos furos com plasma previamente à sua metalização.